h1

Entrevista com Paula Brazuna, Diretora Comercial da Importadora Oficial do Serra Wine Week

junho 28th, 2018

Faltando alguns dias para o evento enogastronômico mais esperado da Região Serrana, preparamos uma entrevista superbacana com Paula Brazuna, Diretora Comercial da Berkmann Wine Cellars, importadora oficial do Serra Wine Week pelo segundo ano consecutivo.

Com mais de 15 anos de atuação no mercado de vinhos, a jovem apreciadora é formada pela Associação Brasileira de Sommeliers do Rio de Janeiro (ABS-RJ), possui cursos complementares na França e participou de diversos workshops e visitas técnicas em vinícolas na Itália, Portugal, Argentina, Chile e Uruguai.

Palestrante de vinhos por dois anos consecutivos no Cruzeiro Gourmet do Grupo Costa Cruzeiros (2012-2013), Brazuna também realiza enoencontros e treinamentos para restaurantes e apreciadores. Confira o bate-papo com a especialista:

 

Serra Wine Week: Quem é a Berkmann Wine Cellars? Fale um pouco sobre a empresa:

Paula Brazuna: Berkmann Wine Cellars é uma das maiores e mais respeitados importadoras de vinhos do Reino Unido. Fundada em 1964, a empresa possui um vasto portfólio com produtos adequados para os mais diversos canais. Não foi à toa que, nos últimos 5 anos, a instituição ganhou o prêmio Great Value Wine Merchant of the Year, que é concedido pelos profissionais do Mercado Inglês a empresas com os produtos de melhor relação qualidade/preço. Assim, iniciamos nossas atividades no Brasil há três anos e selecionamos alguns dos produtos do nosso catálogo no Reino Unido para o mercado brasileiro, sempre com o objetivo de fornecer aos nossos clientes os melhores produtos por um preço justo. Ademais, buscamos mesclar rótulos que surpreendam os consumidores pela sua originalidade e relação qualidade/preço com outros mais conhecidos e estabelecidos no mercado nacional.

 

SWW: Como tem sido a parceria entre a Berkmann e o Serra Wine Week?

PB: Como Diretora Comercial da Berkmann no Brasil, estou muito orgulhosa por ter sido escolhida, pelo segundo ano consecutivo, como importadora oficial do evento. Acredito que a região deva cada vez mais investir em eventos onde a cultura do vinho seja amplamente divulgada, já que possui um polo gastronômico muito interessante, além do clima tão favorável para esta maravilhosa bebida.

 

SWW: Conte para nós um pouco sobre como foi a escolha dos vinhos para o IX SWW:

PB: Baseada pelo preço de venda de cada vinho que o evento propõe, resolvi fazer uma seleção de diferentes países e estilos, que pudesse surpreender o consumidor pela relação preço/qualidade. A ideia é que o cliente perceba que esses preços realmente só serão praticados na semana do evento e que ele possa fazer um roteiro pelas casas participantes, degustando diferentes rótulos em cada uma delas! Quem quiser pode até aproveitar para comprar o vinho e levar para casa!

 

SWW: Para você, vinho combina com…

PB: TUDO! Sem duvida alguma o mundo do vinho acabou complicando um pouco a cabeça dos consumidores devido a todo o ritual estabelecido. Tenho certeza que com nenhuma outra bebida, as pessoas estejam preocupadas com a harmonização, mas no caso do vinho, essa é sempre a primeira dúvida. Minha sugestão é não fugir muito do obvio, ou seja, carne branca com vinho branco e carne vermelha com vinho tinto, mas não deixe de realizar suas próprias experiências, pois só assim será possível saber o que mais lhe agrada. Além disso, o vinho está diretamente ligado ao momento e sua preferência pessoal, portanto, o melhor rótulo do mundo é aquele que lhe dá prazer!

 

SWW: Dentre os rótulos deste ano, qual é o mais indicado para quem não é muito familiarizado com vinhos, mas quer experimentar?

PB: Como disse anteriormente, o vinho está muito ligado às suas preferências pessoais. Então, sem saber qual é o gosto de cada um, a dica é: os vinhos mais leves são os primeiros da lista, depois os de médio corpo e em seguida os mais encorpados. Todos muito elegantes e redondos. Se puderem, passeiem pelos estilos para definir a sua preferência!

 

SWW: Fale um pouco sobre as castas dos anfitriões:

PB: Tentei propor uvas que sejam nativas de cada região e país. Portanto, temos duas opções de Tempranillo da Espanha: uma mais leve, o Plaza Bonita e outra mais encorpada e com passagem em barris de carvalho, o Finca del Marquesado Crianza. Depois, sugeri um Carmenere que é a uva emblemática do Chile, pois apesar de ser francesa, foi redescoberta no Chile no meio de uma plantação de Merlot e se tornou referência. Temos também um Cabernet Sauvignon Reserva desse mesmo país. Por fim, da Itália temos exemplares da região da Sicília como Nero D’Avola, Montepulciano da Região de Abruzzo e Primitivo da Puglia.

 

SWW: Há alguma curiosidade sobre os vinhos da safra de 2018?

PB: Acho muito interessante a história da vinícola J. Bouchon, que apesar de ser chilena é uma família francesa que se estabeleceu no Chile em 1887. Acredito que ela privilegie muito sua essência francesa, produzindo vinhos muito elegantes, finos e redondos para a Região do Valle do Maule. Sem dúvida alguma uma referência! Inclusive, no Guia Descorchados deste ano ganhou 10 premiações. No Serra Wine Week trabalharemos com o exemplar J. Bouchon Reserva Cabernet Sauvignon.

 

SWW: Que dica você deixaria para quem pretende participar do evento pela primeira vez?

PB: Acho que a dica seria fazer um roteiro gastronômico entre as casas participantes para poder experimentar os diversos rótulos e identificar sua harmonização preferida.

 

SWW: Qual é a expectativa para a edição de 2018 do Serra Wine Week?

PB: Queremos proporcionar uma experiência enogastronômica maravilhosa para todos os participantes! Além disso, esperamos superar o número de venda do ano passado, que já foi muito bom, de maneira que alguns rótulos acabaram antes mesmo do festival terminar! Bom evento a todos! :)

Leave a Comment